Este é um microcosmo apartidário embora ideológico, pois «nenhuma escrita é ideologicamente neutra*»

*Roland Bartes

Intros: 1 2

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Apoiem o movimento!

Em mais de 200 candidaturas oficializadas, "Cidadania pela Monarquia: Melhor Democracia!", em pouco mais de duas semanas, já se encontra no 26.º lugar dos movimentos mais populares, recolhendo MAIS DE SETE DEZENAS DE APOIOS, estando sempre em crescendo no ranking oficial do portal do Governo de Portugal, embora num ritmo lento.

É preciso mais divulgação (blogues, facebook, twitter), mas sobretudo mais apoios. Apoiem!

O prazo de fecho dos apoios termina em 30 de Setembro de 2012, pelas 23h59m. Há tempo!

Este é um movimento de cidadania, do cidadão comum que pretende um Portugal melhor para os seus filhos por intermédio do formato que mais prosperidade, prestígio, desenvolvimento, notoriedade e progressismo trouxe a Portugal: a Monarquia.

Este é um movimento de cidadania, do cidadão comum que quer, sobretudo, o seu País a caminhar para o top dos índices de Desenvolvimento Humano (IDH) e de Democracia (ID), cujos lugares cimeiros são indubitavelmente ocupados por monarquias constitucionais.

Este é um movimento de todos aqueles que, por acção e determinação, e de forma fiel aos Reis de Portugal, acreditam num Portugal melhor e com uma democracia mais apurada, saudável e com menos lobbies. 

Reflictam em consciência e, querendo, apoiem.

Share |

Aquilo que tenho vindo a dizer há pelo menos 3 anos...

...Rio veio dizer na passada quarta-feira:
«(…) ou se "consensualizam rupturas profundas que salvem o regime" ou "isto não vai acabar bem"».
Share |

Americanismos 5

O Império português perdurou cerca de 559 anos (início dos Descobrimentos a 1974) e olhando para trás os portugueses podem dizer: “Epá, em suma, tivemos uma epopeia fabulosa… com musas e tudo. Tudo ficou na memória eterna com a marca de Camões!”

O Império Norte-americano perdurou cerca de 64 anos (final da II Guerra Mundial até ao fim do mandato George Bush II) e olhando para trás os americanos podem dizer: “Epá, em suma, tivemos uma epopeia fabulosa… com musas e tudo. Tudo ficou na memória eterna com a marca de Bill Clinton.”
Share |

Americanismos 4

Porque será que o 6.º Presidente dos EUA, filho do 2.º, deu um excelente e bem formado chefe de Estado? Caso, quiçá, único naquele País…

Resposta aqui.
Share |

Americanismos 3

Foi Ulysses S. Grant, 18.º Presidente dos EUA, de direita e do partido republicano, que efectivamente destruiu o Ku Klux Klan em 1871. 
Ele e o imperador D. Pedro II do Brasil abriram a 'Exposição da Filadélfia' em 1876.
Share |

Americanismos 2

Abraham Lincoln, 16.° Pres. dos EUA, que liderou o País, até ao seu assassinato, de forma bem sucedida na sua maior crise interna (a Guerra Civil), preservando a União e abolindo a escravidão…era do partido republicano (de direita).
Share |

Americanismos 1

Tendo Nixon sido um quaker, ou seja impedido de jurar, como terá ele se desenrascado no acto de tomada de posse, como Presidente, com a Constituição à frente?
Share |

Assim vai a dignidade remanescente do regime imposto

Foto - PPA

No passado Domingo: Algures presa num cabo de electricidade
Share |

Derrubaram o Rei

E o povo que tanto apregoavam, onde está...pá?!
Há cem anos em Junho de 1912, a merenda democrática oferecida no Choupal a Afonso Costa (ao centro com 'ocolinhos' e taça de chá de parreira na mão) em Coimbra...

Apostava que neste "início de festa" só se falava francês...
Share |

“A crise chegou à República”

Apontamento 1

Apontamento 2
Share |

Será mesmo que o povo queria a república?!

Tenho a certeza que não!
Confirmação vinda do insuspeito blogue monárquico de esquerda.

Share |

Federico Fellini . "La dolce vita" (1960)

Fontana di Trevi
In this scene Marcello Mastroianni and Anita Ekberg.
Share |

Pet Shop Boys . “Leaving” (2012)

Brand new!
Share |

Lou Reed . "Walk on the Wild Side" (1972)

This song is from his second solo album “Transformer”.
It was produced by David Bowie.
Obviously a classic!
Share |

Chrysta Bell . "Real Love" (2011)

Written by David Lynch. She is his current muse.

Share |

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

“Urban Haute Bourgeoisie” (HB) – Whit Stillman

"Metropolitan" (1990)
"The Last Days of Disco" (1998)
"Damsels in Distress" (2011)
Share |

terça-feira, 25 de setembro de 2012

FUNdamentalismos do regime imposto

Fiquei perplexo (ou talvez não) quando esta tarde, na SIC Notícias, ouvia a decisão do Governo (da ré pública) sobre as Fundações.

Assim fiquei sabendo, em destaque naquele canal, que:
a) A Fundação Casa de Bragança fica sem quaisquer apoios públicos;
b) A Fundação Mário Soares sofre apenas uma redução.

Potencial facto deste desfecho governamental:
--» A primeira gera lucro próprio e a segunda gera prejuízo.

Sendo que a fundação de “Sua Majestade D. Mário I” não é auto-suficiente, determinou o Governo, da mesma malha republicana, que se continuasse a sugar dos meus impostos para alimentar e sustentar aquele organismo parasitário.

Ainda são os nossos estimados Reis que, mesmo após já terem padecido, geram lucro directo mas que sofrem, uma vez mais, o desamparo do Governo da república (quiçá oleado in casu pelo seu actual “camarada” cromático da Fundação). De ressalvar que a Fundação Casa de Bragança não precisa desse dinheiro, gera-se a si própria, mas é o mau princípio subjacente e latente que escandaliza. A Por outro lado, Soares já nem sequer é presidente da república, contudo, continua a ser pago e a ter paga a sua Fundação, repito a sua, com o dinheiro dos meus impostos…quando, curiosamente, nunca votei nele o que ainda é mais caricato.

Este é mais um clarividente e irrefutável facto que o assunto "Regime" já não pode passar incólume pelos portugueses, habitualmente impávidos e serenos, impondo-se uma indisfarçável e séria reflexão acerca da manutenção desta república de uns, mas que trás continuadamente a pobreza e a miséria a outros…os de sempre: o povo!

Viva a Monarquia; Viva o Azul e Branco do nosso País; Viva os Reis de Portugal!

 Foto - Leonardo Negrão (para a Global Imagens)
 Foto - Alberto Frias (para o Expresso)
Foto - Kira
Share |

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Outono

"This portrait by American Annie Leibowitz from 2007 captures the Queen in all her autumn years dignity."
Share |

CIDADANIA PELA MONARQUIA: MELHOR DEMOCRACIA!

VAMOS CONTINUAR A APOIAR!

Já recolheu MAIS DE SEIS DEZENAS de apoios!

Em 224 candidaturas oficializadas, "Cidadania pela Monarquia: Melhor Democracia!", em apenas duas semanas, já se encontra no 29.º lugar dos movimentos mais populares estando sempre em crescendo no ranking oficial do portal do Governo de Portugal, embora num ritmo lento. Aliás, se as partilhas traduzissem apoios efectivos, o movimento já se encontraria no 1.º e último painel, ou seja, nos 15 primeiros. Neste momento ainda vai no (honroso) penúltimo painel, o segundo dos mais populares.

É preciso mais divulgação, mas sobretudo mais apoios.
O prazo de fecho dos apoios termina em 30 de Setembro de 2012, pelas 23h59m.



Share |

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

O Gebo e a Sombo


Share |

Think Tanks...

...no decurso desta semana, relativos ao movimento "Cidadania pela Monarquia: Melhor Democracia!". Começaram mal, mas acabaram bem:
Share |

"Coleção Reis de Portugal"

«Na História das Dinastias nunca mais vai Reinar a Confusão
Para os reizinhos lá de casa aprenderem o essencial sobre cada um dos nossos reis.»

Excelente iniciativa (e recuperação gratuita) do Expresso. Assim, já poderemos ensinar aos nossos filhos, de forma didáctica, quem foram, realmente, os nossos melhores representantes, bem como aqueles que se importavam apenas com Portugal.
Share |

Interessante desabafo

A ler.
Share |

Até em NY...

...na BIG APPLE!
Share |

Ouvido no passado Domingo:

LEITURA II
Tg 2, 14-18

«A fé sem obras está morta»

Foi imediato lembrar-me de alguns "monárquicos"!

Share |

1580-1583 e 1910-2012

Não seria a 1.ª vez o último e mais fiel reduto ao estandarte do Portugal pleno.


Share |

The B-52's . "Bushfire" (1989)

Share |

Teengirl Fantasy . "Motif" (2012)

Share |

The Discotexas Band Premiere

Share |

Antonio Carlos Jobim . "Samba do avião" (1963)

Share |

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

CIDADANIA PELA MONARQUIA: MELHOR DEMOCRACIA!



Amigos monárquicos,

Em primeiro lugar gostaria de agradecer os apoios efectuados, mas também as diversas mensagens de incentivo e reencaminhamentos que têm sido feitos e não apenas daqueles que pensava serem monárquicos. Deixo, por isso, o agradecimento sincero a todos esses firmes e determinados monárquicos que acreditaram e assim apoiaram!

Mas ainda é preciso mais esforço, divulgação e apoios! O movimento precisa de Vós: Divulguem nos blogues, twitter e facebook!

No primeiro dia, i.e. na passada sexta-feira, havia 1 apoio. Hoje, passada menos de uma semana, e em 204 movimentos criados, “Cidadania pela Monarquia: Melhor Democracia!” já aparece no primeiro ¼ de candidaturas. 44.ª posição ex équo! Ou seja, quase nas QUATRO DEZENAS de apoios. Vamos admitir como possível uma chegada ao penúltimo painel de apoios (entre os 167-56 [painel 2]) até ao início da próxima semana. Vamos lá! Acreditem, eu acredito!

O numérico ainda é insuficiente, mas é importante ressalvar a dinâmica percentual de crescimento em tão poucos dias.

Posso afiançar que o movimento teve a honra de contar, naqueles apoiantes, com pessoas que valem muito na Causa e que, acima de tudo, merecem a minha maior consideração, estima pessoal e intelectual. Sinto-me já enobrecido, apenas com os primeiros apoiantes.

Mais informo que os apoios no portal do Governo têm um formato sigiloso. Ou seja, quem apoia não aparece o nome.

É fácil apoiar:

a) Ou registam-se directamente no portal, colocando um nome e sobrenome, um endereço de e-mail e uma password qualquer que não tem de ser a do respectivo e-mail;

b) Ou então, ainda mais fácil, no mesmo link supra referido, encontrarão uma função “Ligue-se ao FACEBOOK” que lhes permite pela própria rede social registarem-se.

c) Depois de estarem registados, é só irem à candidatura monárquica “Cidadania pela Monarquia: Melhor Democracia!” e clicar “apoiar”. Aparecendo a expressão “apoiado” está concluído.

Relembro que é importante posicionar o movimento na primeira fase (até 30-9-2012), que apurará os 7 primeiros para a fase final. O sétimo vai com cerca de 790 apoios. Contudo, apenas no facebook, existem mais de 8.000 monárquicos inscritos. Deixo este facto à consideração e consciência de cada um.

Caros amigos, mais simples que isto é impossível. É aquilo que chamo “acção de sofá”, sem custos e incómodos…mas que poderá ter muito efeito sensibilizador para o crescimento, a prazo, do assunto Monarquia em Portugal. 

Os movimentos mais apoiados circundam os habituais temas dos animais, canis, gatis e touradas. Mais do mesmo. Ou seja, há mais sectores preocupados com esses assuntos que nós, mais de 8.000 no facebook, que nem com uma solução simples destas nos movemos? Estou esperançoso que não…sempre foram 767 anos em boa Monarquia.

O assunto Monarquia em Portugal não ficaria pior…isso asseguro-lhes. Alguém tem de fazer algo, o nosso País decai a cada dia.

Fica o apelo!

Viva Portugal, viva a nossa Cultura, viva o nosso Povo, viva o Rei! 
Bem hajam.
Share |

Linhas de Wellington


Share |

Ré pública o actual lirismo

Entre o PREC e os finais dos 90’s era certo considerar-se o regresso da Monarquia um lirismo. 

Hoje só um lírico (ou tecnocrata) quer continuar a república, um regime que só trás crise, depressão, tristeza, desonra e miséria ao Povo português!
Share |

O estado de nobreza e de pobreza

A nobreza e a pobreza são estados genéricos. O que aconteceu foi que alguém entendeu que devia formalizar perpetuamente o primeiro…só isso.

Um pobre não é apenas um sujeito conexo à pobreza em sentido estrito.

Um nobre não é apenas um sujeito conexo à nobreza em sentido estrito.

O que os separa é muito menos que uma singela letra no início das palavras.

Muitos são os pobres com essência e conduta nobre.

Muitos são os nobres de espírito pobre.

Mas também não é menos verdade que:

Alguns dos pobres, são pobres também de espírito; e

Alguns dos nobres, são simultaneamente nobres de espírito.

A nobreza é sempre exemplo em qualquer um dos estados.
Share |

Libertar o nosso Rei!

«Rex noster libert est!
O Rei é livre !
Não é verdade !
O Rei nunca é livre para si próprio
Não usufrui de liberdade individual para si .
O Rei é sempre cativo
Cativo da História, e 
Cativo da vontade do povo.
Para ele ser verdadeiramente livre
Nós temos que poder dizer primeiro: Nós somos livres !
Só então libertaremos o Rei.»

Lopo Albuquerque.
Share |

Short note

A Verdade é uma poderosíssima arma. Procuro sempre usá-la em 'calibre' 70x7.
Share |

Implantação da república ≠ 25 de Abril

«(...) A I República nasceu de uma revolução, não de um pronunciamento militar como o "25 de Abril". Ou seja, nasceu da violência e dali em diante viveu da violência. Essa violência, como costuma suceder desde 1789, tomou a forma de um terrorismo de massa. Até 1917, e com mais brandura, até 1926, grupos republicanos (ligados directamente ou indirectamente ao partido), à mistura com algumas centenas de adeptos da anarquia e da bomba: mataram, prenderam, torturaram, degredaram, espiaram e ameaçaram o cidadão comum. Milhares de inocentes por discordância ou inadvertência lhes caíram nas mãos. Mas sobretudo a I República, imitando como sempre o radicalismo francês do petit père Combes, perseguiu a Igreja com uma vulgaridade sórdida e brutal. (...)
 
Vasco Pulido Valente no Público»

Visto aqui.
Share |

Israel, antes e depois...

Depois dos reinados de David e Salomão, Israel nunca mais seria a mesma coisa...
Share |

Suzanne Vega . "Calypso" (1987)

"Calypso" is based on The Odyssey, namely the part in which Calypso is forced to let Odysseus go.  
Share |

João Gilberto . "Samba de Uma Nota Só" (1960)

Share |

The xx (2012)

Share |

New Order . "Elegia" (1985)

Instrumental. Do meu álbum favorito deles: "Low Life"!
Share |

domingo, 9 de setembro de 2012

CIDADANIA PELA MONARQUIA: MELHOR DEMOCRACIA!

Amigos Monárquicos, 


A candidatura foi aprovada pelo Governo. 

O V. apoio pode ser efectuado clicando na candidatura. Para o efeito basta registarem-se no respectivo portal (1.º e último nome, um e-mail e uma password que queiram) ou, julgo, por via da subscrição da aplicação oficial para o facebook: 'PortugalGov'. É fulcral não haver dispersão e sim concentração numa só candidatura monárquica, uma vez que o tempo escasseia (até ao dia 30 de Setembro às 23h59m) e a candidatura que lidera regista cerca 3000 apoios. É muito importante ficar, naquela 1.ª fase, entre os 7 PRIMEIROS (o 7.º vai com cerca de 750 apoios). 

A proximidade da mudança poderá estar 'à distância de um clique'. Nada mais simples. Divulguemos. 

Acreditemos na cidadania para mudar Portugal. Eu acredito. 

"Eu quero um Rei!" 
Bem hajam. 

DESENVOLVIMENTO 
Share |

Nos EUA: Real Associação de New Jersey e o projecto para Nova Iorque

Um interessantíssimo texto...de quem sabe e gosta (a sério) deste País.

«Ainda o jantar da Real Associação de New Jersey.

Glória de Melo lembrou que o principal objectivo da Real Associação é preservar e divulgar a história e cultura de Portugal. Mostrando preocupação com a abolição do feriado do 1º Dezembro levantou a questão da importância de reviver e relembrar a nossa independência e citou a opinião do Dalai Lama sobre S.A.R.: “o Rei de Portugal poderá não ser um monarca reinante, mas tem a difícil tarefa de manter vivo o espírito cultural da nação e isso é mais importante do que usar uma coroa”.

O Duque de Bragança afirmou ter sempre "um banho de optimismo patriótico e de esperança no futuro de Portugal quando tenho ocasião de visitar as comunidades portuguesas que vivem no estrangeiro e ver a capacidade, o sucesso, a realização que os portugueses conseguem".

Levantou a actual situação crítica de Portugal, em grande parte consequência do facilitismo e curto-termismo da nossa classe política, mais interessada na sua reeleição, que levou o País à falência. “Há tempos perguntaram à rainha da Dinamarca para que serve uma rainha numa democracia tão moderna como é a DInarmarca. Ela respondeu é para proteger o povo dos maus governos”. Assim afirmou uma das vantagens das monarquias modernas. "Há uma vigilância discreta mas eficiente da parte dos reis e rainhas, que não dependem dos grupos políticos, grupos financeiros, de interesses, podem desempenhar o seu papel com outra liberdade."

S.A.R. mostrou a Bandeira da Restauração, de 1640, de grande interesse numa altura em que se está a por em causa a data do 1º de Dezembro. Quanto à bandeira adoptada por D. João II é "uma bandeira que une todos os portugueses. Todos os portugueses podem considerá-la como símbolo de Portugal, como símbolo de unidade nacional”. 

Terminou apelando a uma união espiritual entre os povos lusófonos e as comunidades portuguesas, e deu os parabéns à Real Associação de New Jersey e ao projecto para Nova Iorque, aos quais acrescentamos os nossos.

Viva Portugal!»

Fonte - Causa Real no facebook.

Share |

Estudo e políticas nossas

Hoje já não se fazem políticas pensadas por nós para nós. 

Hoje importámo-las todas, não as criamos, não as estudamos, aplicámo-las sem as testar no terreno, normalmente edificadas sem alicerces e logo construídas a partir do telhado. 

Resultados à vista!
Share |

Debo Band . "And Lay" (2012)

Interessante projecto. Têm um toque de filarmónico.
Share |

Hugo Carvalhais . "Particula" (2012)

Made in Portugal.
Share |

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Jerry Goldsmith . "The Enterprise" (2008)

From "Star Trek: The Motion Picture", do mestre Robert Wise. 
Performed live at Fimucité 2 Closing Gala in Tenerife. Este post aparece porque o Google evoca hoje, e bem, o 46.º aniversário de Star Trek.
Share |

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Veneza 2012: “Bad 25” – Spike Lee – Quando é para dignificar, leva Coroa…


Share |

Clareza translúcida

Vinha assim na 3.ª página do Primeiro Caderno do Expresso desta semana:
«Conflito
Grupo de Maçons quer expulsar Relvas do GOL

Há nova guerra na maçonaria: uma designada Loja Pátria pediu a intervenção do grão-mestre.
(…)

Os queixosos consideram “inaceitável” que a maçonaria seja “associada durante a longos meses a negócios e situações de contornos pouco claros que merecem a averiguação rigorosa, a rejeição total e a denúncia imediata de qualquer maçom”. Neste quadro, pedem ao grão-mestre que “expulse sem apelo e com agravo quem desonra os compromissos maçónicos, quer seja jardineiro ou ministro”.
(…)»

Face ao exposto, os ditos, pela denúncia, clara, corajosa e inequivocamente se identificaram com o grão «por alguém que se apresenta como “venerável mestre” da “respeitável Loja Pátria”».

Ou seja, estou clarificado…”sem apelo e com agravo” (ou será sem?).

Post Scriptum: Confesso que a maior novidade neste artigo, de Paulo Paixão com Micael Pereira, foi saber que haviam jardineiros em territórios de “pedreiros”. Não admira, portanto, que “as obras” neste País não acabem bem…
Share |

“O erotismo explícito de Teixeira-Gomes envelheceu mal”

Este era um curto texto aposto numa fotografia do sétimo Presidente da república (I república), na página 12 da ‘Atual’ (Expresso) de 25 Agosto de 2012.

Este artigo veio a propósito da publicação, pela editora ‘Relógio D’ Água’, de um livro de Manuel Teixeira Gomes: “Novelas Eróticas”.

Ora, sem sequer recorrer ao que se tem escrito sobre a escolha do local de exílio do ex-presidente, e inerentes argumentos sobre a pedofilia do mesmo, é no mínimo aberrante e de mau gosto nesta fase uma obra neste domínio…quando a obra reflecte uma qualidade tecnicamente “mal envelhecida”, mas sobretudo demonstrativa do subconsciente de quem foi mais um dos nossos (pseudo) representantes. 

Um filho legítimo da I república e um pai do actual estado da Nação.
Share |

Portugal e Brasil

«Desfile primeiras bandeira a ser entrada são as bandeira real e a nossa ilustre digna bandeira imperial do Império Brasil.»

Foto e texto -  No espaço do facebook de Rafael Alves de Almeida.
Share |

"Os 'lisboetas' de António"

O novo troço do metro até ao aeroporto, obra, esta sim, importantíssima (quiçá muitíssimo mais importante que a construção de um novo aeroporto), foi objecto, nas respectivas paredes, de pinceladas caricaturadas do António do Expresso.

Entre cerca de 49 figuras, nem um Rei constava...eles que foram os pais da Nação.

A lista de individualidades foi chamada pelo cartoonista: "Os 'lisboetas' de António". Talvez por isso mesmo aquele rol não contasse com Reis, pois Reis, apesar de muitos terem nascido na Capital, não são daqui ou dali, destes ou daqueles, são de Portugal.

Além disso, Vitorino Nemésio e Natália Correia eram lisboetas de gema...diria eu: um nascido na Praia da Vitória e o outro(a) na Fajã de Baixo.
Share |

Não ao saudosismo

Não é o saudosismo pelas qualidades positivas de Salazar em ditadura que os portugueses devem agora almejar e que cada vez mais apregoam por aí; É antes acreditar que é possível existir aquelas qualidades positivas em democracia.
Share |

Na gala final do campeonato do mundo de esgrima

Apontamento aqui.
Share |

Este é que sabia tratar deles...


Acho cada vez mais que este homem foi uma daquelas raras excepções que fazem a diferença no rumo de um País. Houvessem mais como ele e esta Nação seria mais "limpa", justa, equitativa e cumpridora da Lei.
Dou-vos: Diogo Inácio de PINA MANIQUE.
Share |

"Culturismo"

Enquanto na Cultura, mas sobretudo nos artistas portugueses, existir aquela menoridade jurássica que para se ser "artista" há que ser de esquerda (ou afim), ao contrário daquilo que acontece numa Inglaterra, onde artistas apoiam os Tories ou nuns EUA onde até actores de cinema (Clint Eastwood, Jon Voight, etc) apoiam em congressos o Partido Republicano…continuaremos muito atrasadinhos.

A Cultura e a Arte não são património de ninguém e quem as quiser politizar ou torná-las ideológicas, e até podendo obter algum sucesso, estará a menorizá-las e também a diminuí-las …consequentemente também se reduzindo como artista.

A arte instrumentalizada pela ideologia ou pela política pode até ser arte…mas é certamente uma arte menor.
Share |

Eles andam por aí…

É melhor irem pela função "localizar" do pc, porque se forem nome a nome...o mais certo é que vão precisar de óculos dada a extensão da lista.
Share |

Em pouquíssimas palavras

O pós 25 de Abril explica-se em pouquíssimas palavras: 
Os nossos pais tiveram uma vida melhor que a dos pais deles e acabam por ter uma melhor que a dos filhos e dos netos. 
É simples!
Share |

Laetitia Sadier . "Find Me The Pulse Of The Universe" (2012)

Share |

Bill Fay . "The Never Ending Happening" (2012)

A songwriter. 
"Life is People"
Share |

Nouvelle Vague . "Master & Servant" (2009)

Live at Nyhetsmorgon.
Share |

Daft Punk . "Fresh" (1997)

É psicológica e dramaticamente indissociável este sampler do Mar e a minha amada terra...sempre foi assim. Minimalista...é verdade, mas *** ** !
Grande Guy-Manuel de Homem-Christo!
Share |

Cat Power . "Ruin" (2012)

Share |

Jamiroquai . "Lifeline" (2010)

Ainda sairá um tema deles que não prestará para nada!
Share |

«Se mandarem os Reis embora, hão-de tornar a chamá-Los» (Alexandre Herculano)

«(…) abandonar o azul e branco, Portugal abandonara a sua história e que os povos que abandonam a sua história decaem e morrem (…)» (O Herói, Henrique Mitchell de Paiva Couceiro)

Entre homens de inteligência, não há nada mais nobre e digno do que um jurar lealdade a outro, enquanto seu representante, se aquele for merecedor disso. (Pedro Paiva Araújo)

Este povo antes de eleger um chefe de Estado, foi eleito como povo por um Rei! (Pedro Paiva Araújo)

«A República foi feita em Lisboa e o resto do País soube pelo telégrafo. O povo não teve nada a ver com isso» (testemunho de Alfredo Marceneiro prestado por João Ferreira Rosa)

«What an intelligent and dynamic young King. I just can not understand the portuguese, they have committed a very serious mistake which may cost them dearly, for years to come.» (Sir Winston Leonard Spencer-Churchill sobre D. Manuel II no seu exílio)

«Everything popular is wrong» (Oscar Wilde)

«Pergunta: Queres ser rei?

Resposta: Eu?! Jamais! Não sou tão pequeno quanto isso! Eu quero ser maior, quero por o Rei!» (NCP)

Um presidente da república disse «(...)"ser o provedor do povo". O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é o povo.» (Rodrigo Moita de Deus)

«Chegou a hora de acordar consciências e reunir vontades, combatendo a mentira, o desânimo, a resignação e o desinteresse» (S.A.R. Dom Duarte de Bragança)

Go on, palavras D'El-Rey!