Este é um microcosmo apartidário embora ideológico, pois «nenhuma escrita é ideologicamente neutra*»

*Roland Bartes

Intros: 1 2

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

In Memoriam - Morreu SAS Dna. Maria Adelaide de Bragança van Uden, neta de El-Rei D. Miguel I

PORTUGAL FICOU HOJE EFECTIVAMENTE MAIS POBRE.
Dirijo as minhas sentidas condolências à Família de SAS.

Só ao alcance das Grandes Mulheres:
«A morte é uma transição, é como se fosse ao Brasil ou à Indonésia, se eu fosse à Austrália durante 5 anos era muito mais longe.
A Minha fé facilita muito o fim da vida, porque o caminho é claro.
Se morrer hoje eu sei concretamente qual é o meu futuro.
A questão de se ter duvidas é a dificuldade de não se saber bem o que é que vai acontecer.
Ter fé facilita muito o fim da vida” .(...)»
Infanta Dona Maria Adelaide de Bragança van Uden
(31 de Janeiro de 1912 a + 24 de Fevereiro de 2012)
Texto lido no blogue FRP.

Por mais destaques que se façam agora (1, 2, 3, 4, 5...)...serão sempre insuficientes para uma mulher desta dimensão.
Como português, e em relação à partida da Senhora Dna. Maria Adelaide de Bragança, neta de El-Rei D. Miguel I, sinto-me efectivamente triste e deficitário.

Foto - i
Share |

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Extremamente Alto, Incrivelmente Perto

Share |

«Som Pratcharan! Som Pratcharan!»

É face a acontecimentos destes que, mal recebidos pelo regime instaurado, fica demonstrado a insensibilidade e a (in)qualificação da ré pública. É devido a factos destes que, enquanto cidadão, tenho vergonha desta ré pública que, desde 1910, ocupa Portugal.
Sei que de pouco vale, mas fica aqui o meu pedido de desculpas, enquanto português, ao Reino da Tailândia por esta péssima recepção pelo regime aqui incrustado. 
Em compensação fica a sempre mui digna, atempada, oportuna e sensível presença de SAR o Senhor Duque de Bragança, representante, não da ré pública, mas do verdadeiro Portugal e de muitos portugueses…o Portugal que nunca chegamos a conhecer, mas que existiu e pode voltar a existir se nos deram voz em referendo.
Share |

A ré pública, de facto, já não anda lá muito bem (III)

Um estudo da Eurosondagem* para o Expresso e para a SIC deu a Paulo Portas, ministro do actual Governo, um posicionamento popular acima do Presidente da república (PR). Foi por mais 4,3%. Neste estudo o Dr. Paulo Portas ficou à frente com 14,3 % e o PR, em segundo lugar, com 10.
Pode ser ignorância minha, mas nunca tinha visto um PR fora do primeiro lugar…embora esteja absolutamente certo que se tratará, em última instância e na minha pior hipótese, de coisa muito rara.
Com o devido mérito ao Dr. Paulo Portas, e não querendo minorar esse posicionamento, advindo da opinião dos portugueses, é muito mau sintoma quando um político governativo no activo ultrapassa outro, dito representante de todos nós, “semi-no-activo”.
De facto a república em Portugal já começa a dar mostras do seu cansaço e da sua inoperância gritante.

*Fonte: Expresso de 11-2-2012, Primeiro Caderno (pág. 15).
Share |

Ditaduras e ditaduras…

Há uns tempos atrás li na Única, de 25-5-2011 (página 56), um destaque que dizia o seguinte: «Afonso Costa foi, antes de Salazar, o primeiro ‘ditador das finanças’. Ambos conseguiram excedentes orçamentais.»
Share |

«O poder e a autoridade» desenvolvido...

...no 31 e também na tvi - "Combate de Blogues".
Share |

Short note...

Não temos a máquina do tempo para corrigir erros, mas podemos recuperar coisas que funcionavam…
Share |

Uma certeza

Em termos do tecido psicológico colectivo nacional, seria eventual e presentemente muitíssimo mais difícil mudar o Azul e Branco da bandeira dos Açores do que as infundadas cores da república.
Essa é hoje uma realidade bastante natural e até razoavelmente consensual…
Share |

Corajosamente...

Coloco este post parafraseando o Nuno Castelo-Branco no 'Estado Sentido':
«De qualquer forma, Eanes ergueu-se no automóvel e ficou hirto, enfrentando o que pudesse acontecer. Recuando ainda mais no tempo, o Rei D. Carlos e o seu indigitado sucessor preferiram enfrentar os perigos de que estavam avisados, tomaram assento numa carruagem descoberta e por isso mesmo caíram varados pelas balas republicanas em pleno Terreiro do Paço, enquanto a Rainha de pé corajosamente mostrava a sua raça, defendendo a sua vida e a do filho que lhe restava»
Share |

"O Provedor" e o Rei

«Cavaco Silva disse ser o provedor do povo. O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é povo.»
Share |

Piotr Ilitch Tchaikovsky . " Swanlake" (1877)

Com Margot Fonteyn e Rudolf Nurejev.
Não é preciso ser o Principe Siegfried para perceber que, entre muitos, há sempre um Cisne que sobressai.

Ato II
«O lago do bosque e as suas margens pertencem ao reino do mago Rothbart, que domina a princesa Odette e todo o seu séquito sob a forma de uma ave de rapina. Rothbart transformou Odette e as suas donzelas em cisnes, e só à noite lhes permite recuperarem a aparência humana. A princesa só poderá ser libertada por um homem que ame apenas a ela. Siegfried, louco de paixão pela princesa das cisnes, jura que será ele a quebrar o feitiço do mago.»
Share |

PMDS

MUITO BOM! COMPREM!
Made in Portugal!

Share |

Zeca Afonso . "As sete mulheres do Minho" (1979)

Hoje fazem 25 anos da morte do homem que cantou este tema...um hino ao Miguelismo Popular!
Share |

Marcelo Camelo . "Meu amor é teu" (2011)

Grande Camelo!
Share |

Jonathan Wilson . "Natural Rhapsody" (2011)

Um bom songwriter.
Share |

Legendary Tigerman feat. Rita Redshoes . "Hey, sister Ray" (2012)

"Femina live cuts". Made in Portugal.
Sooo "femina live" Rita!
Share |

The Farm . "Groovy Train" (1990)

Sooo Grooovy!
Isto sempre foi um grande "madchester" para dançar...indubitavelmente.

Share |

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Associação Beneficente D. Luiz Filipe

Confesso que me emocionou ver este excelente artigo no Açoriano Oriental de ontem*.

Um jovem príncipe, querido dos portugueses, filho e neto amado dos nossos inestimáveis Reis de Portugal, foi brutal e cobardemente assassinado em Lisboa nesse trágico dia para o futuro da Nação a 1 de Fevereiro de 1908. Tratava-se do Príncipe Real D. Luís Filipe. O mesmo que dava e deu a vida para defender o seu Rei e seu pai. Entregou-se a Portugal!
Digo-vos: Nunca foi esquecido! Luís II, pois por breves minutos sobreviveu a seu pai...é ainda hoje símbolo vivo Além-mar. 
A 'Associação Beneficente D. Luiz Filipe' é a terceira mais antiga em todo o território dos EUA, foi fundada a 21 de Agosto de 1892 em Bristol, Rhode Island.
Como sempre timbre das melhores instituições portuguesas, aquelas que perduram firmes e foram constituídas quando pensávamos progressivamente, a alongo prazo e unidos, i.e., em Monarquia.
A 'Associação Beneficente D. Luiz Filipe' tem por objecto, e conforme indica desde logo o nome, dedicar-se: à prática do bem. Praticar o bem com aqueles que sendo bastante portugueses, mas por circunstancias da vida tiveram de emigrar, encontram-se carenciados longe de Portugal. Missão: Atender a preocupações diversas com aqueles que emigraram para os EUA, especialmente na criação de subsídios de doença e seguros de vida.
Depois de ler esta notícia, senti-me orgulhoso de ser português...devo-o, uma vez mais, à minha/nossa Monarquia Constitucional.
Por favor, meus caros concidadãos, pensemos sobre o regime e vejamos o que nos torna melhores enquanto cidadãos do mundo.

Fonte: Açoriano Oriental, de 20-2-2012, pág. 20.
Share |

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Isto não é um filme

Sinopse Público:
«Preso pela primeira vez em Julho de 2009, Jafar Panahi teve o passaporte apreendido e foi proibido de sair do Irão. Preso novamente em Março de 2010, ficou encarcerado na prisão de Evin, em Teerão, até finais de Maio, saindo sob uma fiança de 145 mil euros; em Dezembro desse mesmo ano, foi condenado a seis anos de prisão e vinte anos de proibição de filmar e de sair do país. Agora, a aguardar, em prisão domiciliária, o veredicto ao recurso interposto pelo seu advogado, Panahi e outro cineasta iraniano, Mojtaba Mirtahmasb, decidem "contar" um filme. Assim, usando um tapete como maqueta, Panahi desenha um cenário imaginário construindo um filme onde demonstra o poder do cinema contra a repressão e liberdade de expressão, seja no Irão ou em qualquer outra parte do mundo.
Devido às restrições do realizador, este filme, em competição em Cannes 2011, chegou numa "pen" USB escondida dentro de um bolo.
Jafar Panahi foi também homenageado na última edição da Berlinale, onde foram exibidos todos os seus filmes. Uma vez que não lhe foi possibilitada a deslocação a Berlim, como também não tinha sido em Cannes, a sua cadeira de júri foi mais uma vez deixada vazia como manifestação de pesar.»
Share |

A ré pública, de facto, já não anda lá muito bem (II)

Share |

A ré pública, de facto, já não anda lá muito bem (I)

Share |

Timor e o Rei

«Foi dos cidadãos portugueses que mais se destacou, desde há mais tempo, pela causa de Timor Leste. Desde logo o inicio da ocupação Indonésia em Timor Leste. Foi ele quem mais deu atenção às centenas de milhares de refugiados timorenses no Vale de Jamor.»
D. Duarte de Bragança condecorado e manifestamente feliz por essa honra, esse mesmo que, achincalhado pela ignorância de alguns, “antes”, “depois” e sempre não esquece o povo de Timor. Tinha a ré pública "acordado" nos anos 90 para o já indisfarçável caso de Timor (veja-se que a música dos 'Trovante', por exemplo, é de 1999) já em 1974 o Senhor Duque de Bragança estava preocupado com aquele povo abandonado. Terra pequena, maioritariamente constituída por gente humilde…mas nossa irmã.
Se alguma vez este ridicularizado Senhor dirigia-se aos Açorianos como um presidente da ré pública se dirigiu em tempos?! Vejam como é acarinhado pelos nossos irmãos distantes.
Abram os olhos! Vamos mudar isto para o rumo certo: a Monarquia Constitucional.
Share |

Vale a pena ler: "O Equívoco".

Share |

Por Sigmund Freud, dito há um século:

«A grande questão que nunca foi respondida, e para a qual ainda não encontrei resposta, apesar dos meus 30 anos de pesquisa na alma feminina, é, ‘O que é que uma mulher quer?’»

in Revista do Expresso, pág. 52, de 11-2-2012
Share |

Corrija-se o erro!

Os ingleses no séc. XVII rapidamente perceberam, em meros 7 anos,  do erro que foi terem estado em república. Nós já vamos em 101, um pouco mais lentos, é certo, mas ainda estamos em tempo de corrigir o nosso...
Share |

101 anos sem unidade

São 101 anos a desunir aquilo que a nossa Monarquia uniu. Factos à mostra! Vejam lá que Portugal é um dos mais antigos Estados unificados do mundo, sempre unidos...e, nem recorrendo às separações continuas que fomos sofrendo, a actual constituição republicana prevê "regiões administrativas". Separar, separar, separar...! Desunir, desunir, desunir...! Meus amigos, está por escrito! Está à mostra!
Com um regime de base PARTidária como este actual, não vamos lá sr. Rehn! Podemos, eventual e conjunturalmente, tapar os buracos uma vez mais a curto ou médio prazo...mas continuaremos mediocremente na cepa torta a longo!
Share |

Entrevista de D. Duarte em Macau

Share |

«Prefiro um Rei parlamentarista do que um presidente semi-presidencialista»*

* Dito pelo Professor Doutor Pedro Bacelar Vasconcelos.

Pensamos de forma ideologicamente diferente, mas sempre mereceu o meu respeito. Já demonstrei isso mesmo, variadíssimas vezes, publicamente. Não conhecia, porém, esta posição do meu ex-professor de Constitucional… Concordo com ela.
Mas ainda bem que a tem, sendo ele socialista!
Por outro lado, advirto: O presidencialismo é 100 vezes pior…imaginem um Cavaco ou um Guterres com poder “absoluto”…?
Share |

Bannockburn e o seu paralelo português

Um cenário que aconteceu em 1314, Bannockburn na Escócia. O mesmo cenário seria possível, com as devidas adaptações, ao Portugal de hoje. Só não acontece porque não estamos todos unidos em volta do nosso País, de um só homem que o personifique: o nosso Rei.
Robert the Bruce não era um homem perfeito, mas apesar disso aqueles que eram fortes e determinados, no momento determinante, não deixaram de por a sua vida ao serviço dele.

Um William Wallace nunca seria possível em república...tal regime não dava substrato a homens desse carácter para lutar por ele. 

A nossa Monarquia e os portugueses que a defenderam e a respeitaram, foram o "William Wallace";

Hoje nesta ré pública sem substrato, em que ninguém confia em ninguém, em que não temos líderes e muito menos uma elite que valha a pena, em que ninguém segue, no bom sentido e com paixão, coisa alguma, estes são os que restam...nós. Fracos como todos homens, mas unidos num desígnio maior...seremos uma vez mais vitoriosos, pelo nosso Portugal original de azul e branco... assim como aqueles escoceses!
Share |

Ditames de um alemão...

E ainda alguém tem dúvidas que a visão estratégica do Sr. D. Duarte de Bragança para Portugal é que está certa quanto ao modelo de associação económica multinacional?!
Share |

Foto vencedora do World Press Photo 2011 by Samuel Aranda


«A imagem de uma mulher com um véu segurando um parente ferido em seus braços, captada dentro de uma mesquita utilizada como hospital durante os confrontos entre a polícia e manifestantes contrários ao regime do Presidente Ali Abdullah Saleh, do Iémen, serviu de retrato simbólico da Primavera Árabe.
A mulher está praticamente toda coberta com suas vestes negras, e usa luvas de borracha, enquanto conforta o parente, um homem magro sem camisa e com o rosto apoiado no pescoço dela.

“A foto vencedora mostra um momento tocante, de compaixão, a consequência humana de um enorme evento, um evento que ainda está em andamento”, afirmou o chairman do concurso, Aidan Sullivan. “Pode ser que nunca saibamos quem é essa mulher, embalando um parente ferido, mas juntos eles se tornaram a imagem viva da coragem do povo comum que ajudou a criar um importante capítulo na história do Oriente Médio.”

O fotógrafo espanhol Samuel Aranda, receberá um prémio em dinheiro de 10 mil euros (US$ 13 mil).»
Share |

Setelágrimas . "Ko le le mai" (2012)

"Canção maubere de apelo e de protesto, que denuncia a opressão e o sofrimento do povo."
Dedico este tema a SAR o Senhor D. Duarte de Bragança.

Share |

Common . "Celebration" (2011)

Share |

Dif Juz . "No Motion" (1985)

Share |

Roy Orbison . "River" (1967)

Share |

Air . "Who Am I Now" (2011)

"Le Voyage Dans La Lune" soundtrack.
Brand new!
Share |

Röyksopp

Share |

Grimes . "Vanessa" (2011)

‎4AD product!
Share |

Julie & The Carjackers . "Julie" (2010)

This guys are portuguese.
Share |

Fujiya & Miyagi . "Minestrone" (2011)

Share |

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Kraftwerk . "Radioland" (1975)

Porque hoje é o primeiro Dia Mundial da Rádio
Share |

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

A Invenção de Hugo

Share |
Civilmente laico, religiosamente católico e universalmente Monárquico!
Share |

Something with more dignity and class!

Perante o cenário que vivemos há 101 anos neste regime republicano, confesso que é muito habitual recordar-me daquela célebre frase do actor Michael Gough, imbuído na personagem de Alfred, o mordomo dirigindo-se ao seu senhor Bruce Wayne, enquanto na televisão discursava o vilão Pinguim, na saga de Batman de Tim Burton:

«Sir, shall we change the channel to a program with some dignity and class?»
Share |

Reinados mais longos da Europa

Homens
Rei Luís XIV (Rei Sol) – 72 anos
Príncipe Soberano do Liechtenstein, Johann II – 70 anos
Imperador Francisco José I da Áustria – 68 anos
Rei D. João I – 48 anos (Em Portugal)

Mulheres
Rainha Vitória – 64 anos
Rainha Isabel II – 60 anos
Rainha Isabel I – 45 anos
Share |

Duas frases de Salvador Dalí:

«Aqueles que não querem imitar nada, não produzem nada.»

«O termómetro do sucesso é apenas a inveja dos descontentes.»
Share |

É por estas e por outras que tenho mais é que defender uma Monarquia Constitucional!

(Vitória, pela Graça de Deus, Rainha do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e dos Seus Outros Reinos e Territórios, Chefe da Comunidade Britânica e Defensora da Fé e Imperatriz da Índia)
Share |

Terceira Coligação

Na sequência da leitura deste artigo, saliento para o enquadramento que a Wikipédia dá às bandeiras (coluna da direita), bem como para leitura, ao menos, do último parágrafo.
Share |

Short note...

O maior problema quanto ao valor da liberdade, não reside hoje no seu custo mas sim no seu proveito.
Share |

A mudança será pacífica e democrática

Mudaremos em paz
Share |

«Sinais a ter em conta»

Share |

«Que venha então tal referendo»

Share |
"A Monarquia é a mais elevada forma de república"

Se não foi Kant que o disse...assumo eu a frase.
Share |

Retive esta frase do monárquico Nuno Miguel Guedes, no "Combate de Blogues"...

«Entre lojas secretas e fugas discretas, preferimos acções concretas.»
Share |

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Breaking news:

Portugal becomes again a Monarchy, through a referendum!
The Portuguese people decided with 56.3% of the votes.
Portugal is the first country in the world, in the twenty-first century, to achieve democratically this objective.

...seria aproximadamente assim!
Share |

A Notícia foi dada na SIC Notícias!

88 % PREFERIU A MONARQUIA na votação de hoje realizada em directo pelos espectadores na SIC Notícias ('Opinião Pública' - Programa da tarde)!
Share |

60 dimond years

As a Portuguese I say:

Post Sriptum: Today I heard a lady say on the radio (Antena 1) about the Queen: That she wanted her to stay there forever…!
Artist: Mary Eastman
Title: Portrait of Queen Elizabeth II, seated three-quarter length, in royal dress
Medium: Oil on canvas
Size: 40 x 30 in. / 101.6 x 76.2 cm.
Year: 1953
Share |

God save Monarchy!

«Eles comemoram 60 anos de trono, 60 anos com o mesmo representante, do mesmo defensor dos seus direitos, que conhecem e se habituam a admirar geração após geração...»


Texto - Sara Jofre
Links - PPA
Share |

Na tvi discutiu-se o regime

O debate foi aqui.
Share |

Fica aqui o compacto...

Share |

Nem equaciono que possa haver crime…é grave o mero indício!

Share |

Jorge Palma . "Frágil" (2002)

Quem vive em Lisboa teve aqui, na passada sexta-feira, um óptimo momento de descontracção em tertúlia.
Share |

The Cure . "Untitled" (1989)

Share |

The War On Drugs . "Coming Through" (2010)

Também defendo os "soldados" desta "guerra"!
Share |

Duran Duran . "Hungry Like The Wolf" (1982)

Share |

Shabazz Palaces . "Black Up" (2011)

Share |

François Truffaut

Google assinala 80.º aniversário de François Truffaut.
Share |

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Quem melhor defende a Autonomia Açoriana?

À parte dos Açores serem o único estandarte oficial que se manteve leal, e muito bem, à real  bandeira de Portugal, no seu azul atlântico e no seu branco invocador da transparência e neutralidade unificadora de todos os portugueses, a realidade é que foi em Monarquia que se viveu os maiores progressos, civilizados, da fundação autonómica açoriana. D. Carlos I, Gil Mont'Alverne de Sequeira e Ernesto Rodolpho Hintze Ribeiro são alguns dos nomes essenciais naquela empresa que ainda hoje é a chama das autonomias portuguesas.
Share |

«MANIFESTO INSTAURAR A DEMOCRACIA, RESTAURAR A MONARQUIA: A onda de adesões não pára!»

Eu já marquei a minha posição. Marca, em consciência, a tua.
Actualizações aqui.
Share |

Excalibur

Confesso que às vezes não consigo deixar de comparar o Senhor Duque de Bragança à Lenda do Rei Artur.
Muitos querem o poder, ambicionam-o, fazem carreiras políticas para chegar até ele. E o povo sente e sabe isso...cada vez mais.
D. Duarte de Bragança, como D. João IV antes dele, não quer ser Rei…mas está sempre disponível para servir Portugal. Todos reconhecem a sua postura simples e discreta. Daí o paralelo: Havendo o referendo, quiçá naquele exacto momento, pode a caneta descair para o lado dele pois, à semelhança do rapazinho de nome Artur, puro de coração, sem ambições de poder, que era aparentemente o menos “habilitado”, mas é ele que acaba por levantar Excalibur. Neste mesmo contexto, também o povo sabe, como aquela espada mitológica soube, onde estão os homens de referência, de coração puro e bravo, que dedicam o amor verdadeiro a Portugal e aos portugueses.
Sejamos honestos connosco próprios: quem gosta realmente desta ré pública, com toda essa sua negridão e trevas, que nos assola há 101 anos?!
Share |

MEC

(Clicar imagem)
Share |

Até a 'Bola' fala no Manifesto!

Share |

No passado dia 1 de Fevereiro foi na habitual Capela Real...



Share |

Oh Land . "Wolf & I (Live)" (2010)

Share |

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Armas em Luto

Há 104 anos morriam brutalmente assassinados: um pai e seu jovem filho. Morria El-Rei D. Carlos I e o nosso Príncipe Real D. Luís Filipe. A democracia sofria um rude golpe e mais se agravou com uma impune imposição regimental republicana partidária de expressão reduzida e que ainda hoje perdura, ilegítima, sem o povo se pronunciar.

Share |

«Se mandarem os Reis embora, hão-de tornar a chamá-Los» (Alexandre Herculano)

«(…) abandonar o azul e branco, Portugal abandonara a sua história e que os povos que abandonam a sua história decaem e morrem (…)» (O Herói, Henrique Mitchell de Paiva Couceiro)

Entre homens de inteligência, não há nada mais nobre e digno do que um jurar lealdade a outro, enquanto seu representante, se aquele for merecedor disso. (Pedro Paiva Araújo)

Este povo antes de eleger um chefe de Estado, foi eleito como povo por um Rei! (Pedro Paiva Araújo)

«A República foi feita em Lisboa e o resto do País soube pelo telégrafo. O povo não teve nada a ver com isso» (testemunho de Alfredo Marceneiro prestado por João Ferreira Rosa)

«What an intelligent and dynamic young King. I just can not understand the portuguese, they have committed a very serious mistake which may cost them dearly, for years to come.» (Sir Winston Leonard Spencer-Churchill sobre D. Manuel II no seu exílio)

«Everything popular is wrong» (Oscar Wilde)

«Pergunta: Queres ser rei?

Resposta: Eu?! Jamais! Não sou tão pequeno quanto isso! Eu quero ser maior, quero por o Rei!» (NCP)

Um presidente da república disse «(...)"ser o provedor do povo". O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é o povo.» (Rodrigo Moita de Deus)

«Chegou a hora de acordar consciências e reunir vontades, combatendo a mentira, o desânimo, a resignação e o desinteresse» (S.A.R. Dom Duarte de Bragança)

Go on, palavras D'El-Rey!