Este é um microcosmo apartidário embora ideológico, pois «nenhuma escrita é ideologicamente neutra*»

*Roland Bartes

Intros: 1 2

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

"Monarquias, campeãs da igualdade de oportunidades, de acordo com Fórum Económico Mundial"


«Portugal caiu cinco lugares no ranking global que mede a diferença entre homens e mulheres na vida económica e política de um país. O Fórum Económico Mundial estudou 143 países. Portugal aparece na posição 46, caiu quatro lugares em relação a 2008. Suíça no 40º lugar, França no 51º lugar e Portugal no 46ª lugar, dizem muito sobre o desempenho das três repúblicas mais emblemáticas da Europa em termos de igualdade de oportunidades, todos atrás da totalidade de monarquias existentes na Europa. Os dados não deixam margem para dúvidas. Relativamente ao ano passado, Portugal perdeu pontos nos indicadores que medem a participação económica e política, assim como as oportunidades de carreira dadas às mulheres, bem como no acesso destas à educação básica e superior. Quando se compara os dados com 2008, as perdas não ficam por aqui. Há também uma quebra na igualdade dos salários pagos a homens e mulheres para a mesma função bem como no acesso a cargos de topo nas empresas e na justiça.

Apesar do panorama ter piorado, o ranking do Fórum Económico e Mundial revela que, nos resultados gerais, Portugal conseguiu ainda assim estar, acima da média em três indicadores: esperança média de vida, acesso às profissões técnicas e acesso aos ensinos secundário e superior. O ranking que hoje é divulgado em Nova Iorque avalia a forma como cada país distribui, entre homens e mulheres, as oportunidades existentes independentemente dos recursos de que dispõe.

Monarquia, campeã da igualdade

Na linha da frente dos que mais fazem pela igualdade de sexos estão os países no Norte da Europa como Noruega (2), Dinamarca (13), Espanha (10), Reino Unido (11), Holanda (12), Suécia (1).Curiosamente na sua maioria, porque não existem mais, monarquiasFace a Republicas como França que passou do 70º lugar, próximo do Brasil (outra Republica que este ano piorou ,apesar do aumento de riqueza), para 51ª lugar, ou dos EUA o 31ª lugar e Austria (27º), ambos atrás de Cuba.Este resultado é a prova efectiva de que a iguladade de oportunidades é uma falácia entre as republicas, mesmo as mais ricas. - 25 de Outubro de 2009.

Consultar índice:

Fonte:

Share |

2 comentários:

  1. Um excelente artigo no jornal i sobre um livro que foi coordenado por Rui Ramos. - "História de Portugal. A Luta de facções entre os salazaristas". Começa-se a descobrir as "carecas"...

    http://www.ionline.pt/conteudo/31720-historia-portugal-luta-faccoes-os-salazaristas

    Saudações Monárquicas!

    ResponderEliminar
  2. Caro Pedro
    Obrigada pelo seu comentário e sobretudo aos elogios do meu nome. O meu Pai também se chamava Augusto. Eu tinha mesmo que ser Monárquica...
    Achei interessante constar no Acção 288 b o artigo que vinha no jornal i. Há certas notícias que não gosto muito de misturá-las com a nossa Família Real, porque também não é um blogue político sobretudo quando os assuntos se referem à república e republicanices.... embora não me falte a vontade...
    Há uma boa notícia aqui: http://movimento1128.blogspot.com/2009/11/vitoria-guimaraes-braga.html
    Também vou colocá-la no blogue FRP.
    A Monarquia avança e um REI, EM BREVE!
    VIVA O NOSSO REI!

    ResponderEliminar

«Se mandarem os Reis embora, hão-de tornar a chamá-Los» (Alexandre Herculano)

«(…) abandonar o azul e branco, Portugal abandonara a sua história e que os povos que abandonam a sua história decaem e morrem (…)» (O Herói, Henrique Mitchell de Paiva Couceiro)

Entre homens de inteligência, não há nada mais nobre e digno do que um jurar lealdade a outro, enquanto seu representante, se aquele for merecedor disso. (Pedro Paiva Araújo)

Este povo antes de eleger um chefe de Estado, foi eleito como povo por um Rei! (Pedro Paiva Araújo)

«A República foi feita em Lisboa e o resto do País soube pelo telégrafo. O povo não teve nada a ver com isso» (testemunho de Alfredo Marceneiro prestado por João Ferreira Rosa)

«What an intelligent and dynamic young King. I just can not understand the portuguese, they have committed a very serious mistake which may cost them dearly, for years to come.» (Sir Winston Leonard Spencer-Churchill sobre D. Manuel II no seu exílio)

«Everything popular is wrong» (Oscar Wilde)

«Pergunta: Queres ser rei?

Resposta: Eu?! Jamais! Não sou tão pequeno quanto isso! Eu quero ser maior, quero por o Rei!» (NCP)

Um presidente da república disse «(...)"ser o provedor do povo". O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é o povo.» (Rodrigo Moita de Deus)

«Chegou a hora de acordar consciências e reunir vontades, combatendo a mentira, o desânimo, a resignação e o desinteresse» (S.A.R. Dom Duarte de Bragança)

Go on, palavras D'El-Rey!