Este é um microcosmo apartidário embora ideológico, pois «nenhuma escrita é ideologicamente neutra*»

*Roland Bartes

Intros: 1 2

sábado, 7 de maio de 2022

Dune

É extremamente raro acontecer, mas há que assumir que a recente versão do 'Dune' do Denis Villeneuve é superior à do mestre David Lynch.


Share |

Organização, Especialização e Mérito

Com organização, programação e as pessoas certas nos lugares certos, com experiência e saber nas organizações, enfim o mérito, tudo se consegue.

Quando se fala no "direito a desligar" ao nível comunitário, é porque a situação existe e, pior, está-se a tornar grave.

Enquanto, no geral, a falta de planeamento a imperar nas nossas organizações, o stress, o desânimo, o desinteresse, o cansaço, salários baixos, e, até, casos graves de problemas na saúde e nas famílias se repercutirão e o País não progride.

Há que começar a dar lugar ao mérito, à entrega ao trabalho e à experiência e menos aos lóbis e aos amiguismos. Para nós, portugueses, é já um perigo eminente de derrocada da III república, talvez já irreversível.

A definição dos limites do que é o setor privado do que é o público têm de ser redefinidos e emergir uma imperiosa e profunda REFORMA no nosso ancestral Portugal. O tempo começa a escassear.


Share |

Gastou-se o latim e Babel voltou

Hoje o latim é considerada uma língua morta.

Porém, há um aspeto que não pode ser contrariado: era potencialmente a mais bela língua que alguma vez foi pronunciada na Terra, além de ter sido a mãe/base de muitas outras línguas, bem como o substrato de vastas obras sacro-artísticas, destacando a música cujo os resultados atingiam patamares próximos daquilo que poderíamos considerar celestial neste mundo. Bach é um entre muitos génios estéticos que se focaram em Deus.

A Santa Igreja, durante quase dois mil anos, usou essa língua, antes universal, fosse morta ou viva.
O esplendor da Igreja Católica deu-se em sincronia com aquela matriz de linguagem una, ou seja, com o latim.

Curiosamente, e de certo modo, pode ser observado um certo paralelismo simbólico a Cristo, ou seja, Alguém que morreu mas que, pela Sua Igreja, voltou à vida. Ora, durante muitos séculos o mesmo se passou com o nobre latim, uma língua que havia morrido mas que a Igreja mantinha viva e resplandecente.

Com Cristo e a Sua Verdadeira, Única, Católica e Santa Igreja, o latim era a antítese agregadora a Babel. Com o Vaticano II, Babel, meticulosamente, regressou.
Hoje o latim morreu definitivamente…


Share |

No todo não há partes

A Monarquia é assim, no todo, no essencial, naquilo que nunca devemos deixar de estar unidos, não há partes.

Share |

O politicamente (in)correto

«O politicamente correto é um eufemismo para continuarmos a ser coniventes com a mediocridade.»

António Carlos Cortez
Escritor, professor, poeta e ensaísta.
In Sol, Cultura, 14/4/2022, pág. 40.

Share |

Chefiar

«Os lugares de chefia fazem maiores os grandes homens, e mais pequenos os homens pequenos.»

Jean de La Bruyère, escritor.

Share |

Sem procuração do Povo

«O Povo às vezes tem-se revoltado por conta alheia. Por conta própria – nunca; nem mesmo lho consentiriam aqueles que o têm revoltado por interesse seu.»

- Eça de Queiroz in ‘Farpas’, pág. 18.


Share |

SELECTION SOUNDZZZzzz!

 




Share |

segunda-feira, 25 de abril de 2022

O Dia da Liberdade

O dia da Liberdade de Portugal é o dia 1 de dezembro de 1640, pois tornamo-nos livres do jugo muito opressivo espanhol a que estivemos, realmente sujeitos. Por um objetivo de TODOS os portugueses, conseguimos, em conjunto, ser livres.

Mas querendo o atual regime evocar datas que colocaram e colocam portugueses contra portugueses (o que nem a II república o fez), ao menos escolhessem o dia 25 de novembro de 1975. Esse foi o dia em que fomos salvos de algo muito grave e que crescia desalmadamente, de minuto para minuto, após o golpe de abril. Esse foi o dia em que os iludidos da "luta pela liberdade" se aperceberam com quem estiveram misturados e que eram incomensuravelmente bastante mais perigosos do que o regime que acabavam de derrubar (...nunca descurando que em Espanha e em África do Sul as transições correram bem melhor que em Portugal para os respetivos futuros daquelas nações).

O 25 de abril de 1974, excetuando alguns desculpáveis e iludidos intervenientes dessa revolução, não passou de uma data que traduzia a iniciativa planeada, estruturada e liderada pelo Comunismo apoiado pelo KGB, para tomar, por essa monstruosa ideologia, a ponta extrema ocidental da Europa e dos seus territórios em África, enclausurando cada vez mais o Antigo Continente, sob o poder da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Essa data, infelizmente, e ainda hoje, deixou laivos no pendor esquerdista da nossa balança política, impedindo o progresso, através, por exemplo, da presente e ultrapassada Constituição, bem como pelos fortes lóbis do atual regime: a III república...já mais velha que o Estado Novo.

Curiosamente são os mentores desse 25 de abril, os Comunistas, os mesmos que hoje, coerentemente, diga-se, se manifestam contra a (verdadeira) liberdade da Ucrânia e querem a mesma "liberdade" indiscutível para esse país tal como quiseram para Portugal (...pois ai daquele que a questionar pois será fascista ou, como temos ouvido mais recentemente, no caso ucraniano, de "neo nazi").
Viva a Liberdade, a verdadeira, não a imposta e desenhada por alguns.
Share |

sábado, 2 de abril de 2022

Para relembrar

- Putin foi votado, em república, para chegar ao poder.

- Hitler foi votado, em república, para chegar ao poder.

- Pol Pot, matou milhares em república.

- Lenin e Estaline, mataram milhares em república.

- Cuba e Venezuela, são repúblicas.

Enfim...agora é comparar com os sistemas monárquicos vigentes.
Nota final - Na primeira Dinastia portuguesa, D. Sancho II foi substituído por seu irmão D. Afonso III. Já naquela altura o sistema oferecia mais garantias, não havia "demo_cracias", mas algo maior: Liberdade.


Share |

O Democrático...

Augusto Santos Silva dará um bom Presidente da Assembleia da Ré_Pública, aliás, já se constatou isso mesmo no seu discurso inaugural, como bom exemplo de democracia, ou seja, de equilíbrio institucional e de tolerância ideológica. Por isso mesmo é que ele se esqueceu de falar em partidos que se calam acerca do Holodomor, que não são institucionalmente democráticos, que são cúmplices (por omissão) de milhares de mortes de inocentes ao longo de anos às mãos de ditaduras ferozes de extrema esquerda e, até, apoiam a Rússia na presente invasão à Ucrânia.

Mas destaques no aludido discurso só mesmo para o Chega! Acabou por o privilegiar e nem foi por aquele partido, por exemplo, apoiar os ucranianos e ter o maior lote de afro descendentes nos seus quadros dirigentes que qualquer outro partido representado no Parlamento. Em suma: Augusto Santos Silva de democrático…


Share |

Ruídos

Numa guerra o pior nem sempre é o ruído das explosões, antes o ruído entre os políticos que estão nos lados opostos.

Share |

SELECTION SOUNDZZZzzz!




 

Share |

domingo, 6 de março de 2022

Aniversário post mortem

O PCP comemora os seus 101 anos de existência, ou seja, são um ADN político vivo do passado, um verdadeiro portal de teleporte do pretérito para o presente.

Pensar em PCP hoje, é ainda pensar na URSS, no Prof. Salazar, em Lenine e Estaline, que o Estado português teve de criar uma polícia especial para nos proteger do KGB que, estratégica e seriamente, via a ponta Oeste da Europa demais apetecível para concretizar o sonho do Velho Continente rendido ao Comunismo totalitário.

No dia seguinte ao 25 de abril de 1974 bem que tentaram o derradeiro esforço...



Share |

sábado, 5 de março de 2022

Indesculpável


Este drama de 2021, realizado pela alemã Nora Fingscheidt, é um surpreendente filme produzido pela Netflix.

A película demonstra que, nos piores cenários, o amor prevalece.

Este filme tem também a particularidade de fugir aos clichés já aborrecidos mas promotores do liberalismo, tais como o feminismo descontextualizado, o (novo) racismo, a horda LGTB e demais outros e, proativamente, focar-se no essencial, na realidade quotidiana, nos vastos problemas sociais e reais de muitos ainda por resolver em muitas sociedades, sejam cosmopolitas ou não.

Parabéns à equipa interveniente, prezou pelo fulcral em detrimento de frivolidades. Está na corrida aos prémios.


Share |

O modelo dos homens celestes

«O primeiro homem, Adão, foi criado como um ser vivo; o último Adão tornou-se um espírito que dá vida. O primeiro não foi o espiritual, mas o natural; depois é que veio o espiritual. O primeiro homem, tirado da terra, é terreno; o segundo homem veio do Céu. O homem que veio da terra é o modelo dos homens terrenos; o homem que veio do Céu é o modelo dos homens celestes. E assim como trouxemos em nós a imagem do homem terreno, traremos também em nós a imagem do homem celeste.»

S. Paulo 1 Cor 15, 45-49

Share |

Ruídos

Numa guerra o pior nem sempre é o ruído das explosões, antes o ruído entre os políticos que estão nos lados opostos.

Share |

Generosidade

«O generoso não dará a quem não deve nem quando não deve.»

Aristóteles, Ética a Nicómaco

Share |

'Geringoncisses'

A Geringonça, essa máquina defensora do setor público, aumentou o salário mínimo para um patamar insustentável em relação à produção do País, prejudicando empresários e colocando assistentes técnicos a ganhar menos que um trabalhador do setor privado, já sem contar com um infeliz de um assistente operacional.

É o conceito de igualdade e paridade do PS, do BE e do PCP.

Bravo.

Share |

SELECTION SOUNDZZZzzz!

 






Share |

sábado, 5 de fevereiro de 2022

Deus dirigindo-se ao Profeta Jeremias:

«Antes de formar-te no ventre materno, Eu te conheci; antes de saíres do seio de tua mãe, Eu te consagrei e te fiz profeta das nações.»

(Jr 1,4-5.17-19)

Em suma: um ser humano é, primordialmente, uma conceção de Deus, um nascimento espiritual antes mesmo do físico pelos homens na Terra. Por outras palavras, um aborto é mais que ferir uma mulher e que matar um ser humano intra uterino...é interromper, pelo mal, uma criação divina com um (pré) propósito de amor único.

Share |

SELECTION SOUNDZZZzzz!


Share |

domingo, 2 de janeiro de 2022

Don't Look Up

Nicholas Britell . "The Launch" (2021)

Extraído da Banda Sonora do filme "Don't Look Up", de Adam McKay, uma trágico-comédia apocalíptica que, apesar das ideologias suspeitas de alguns dos atores integrantes, resultou numa sátira muito bem feita sobre a realidade da nossa sociedade hodierna e um dos melhores filmes do ano pela Netflix.


Share |

Os gansos-bravos

«Quando um casal se une é para toda a vida e se, durante uma caçada, um caçador mata um...o outro aparece para chorar pelo companheiro e, assim, tem que se matar aquele também, senão ele irá sofrer até a morte.»

In Outlander


Share |

A fealdade é mais honesta

É menos enganadora que a beleza.

Nada podemos esperar da fealdade que não seja o crescimento paulatino para a descoberta de uma beleza intrínseca, de um esplendor peculiar tocante; enquanto da beleza, muitas vezes, tudo culmina numa fealdade vazia ou oca.

A fealdade pode-nos surpreender e se transformar em algo belo à vista do nosso espírito. Nesse estádio...será cativante e entusiasmante.

A beleza apenas nos pode desiludir e se transformar em algo feio...até mesmo perante os nossos olhos. Nesse patamar...será aborrecida e enfadonha.

Share |

Exemplar

«Dar o exemplo não é a melhor maneira de influenciar os outros - é a única.»

Albert Schweitzer, 1875-1965, teólogo e filósofo.

Share |

Capazes

«Conheçam-me pelas minhas capacidades e não pelas minhas incapacidades.»

Robert M. Hensel (poeta e escritor, nascido com espinha bífida).

Share |

SELECTION SOUNDZZZzzz!

 

Made in Portugal


Share |

«Se mandarem os Reis embora, hão-de tornar a chamá-Los» (Alexandre Herculano)

«(…) abandonar o azul e branco, Portugal abandonara a sua história e que os povos que abandonam a sua história decaem e morrem (…)» (O Herói, Henrique Mitchell de Paiva Couceiro)

Entre homens de inteligência, não há nada mais nobre e digno do que um jurar lealdade a outro, enquanto seu representante, se aquele for merecedor disso. (Pedro Paiva Araújo)

Este povo antes de eleger um chefe de Estado, foi eleito como povo por um Rei! (Pedro Paiva Araújo)

«A República foi feita em Lisboa e o resto do País soube pelo telégrafo. O povo não teve nada a ver com isso» (testemunho de Alfredo Marceneiro prestado por João Ferreira Rosa)

«What an intelligent and dynamic young King. I just can not understand the portuguese, they have committed a very serious mistake which may cost them dearly, for years to come.» (Sir Winston Leonard Spencer-Churchill sobre D. Manuel II no seu exílio)

«Everything popular is wrong» (Oscar Wilde)

«Pergunta: Queres ser rei?

Resposta: Eu?! Jamais! Não sou tão pequeno quanto isso! Eu quero ser maior, quero por o Rei!» (NCP)

Um presidente da república disse «(...)"ser o provedor do povo". O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é o povo.» (Rodrigo Moita de Deus)

«Chegou a hora de acordar consciências e reunir vontades, combatendo a mentira, o desânimo, a resignação e o desinteresse» (S.A.R. Dom Duarte de Bragança)

«Depois de Vós, Nós» (El-Rei D. Manuel II de Portugal, 1909)

«Go on, palavras D'El-Rey!» (El-Rei D. Manuel II de Portugal)