Este é um microcosmo apartidário embora ideológico, pois «nenhuma escrita é ideologicamente neutra*»

*Roland Bartes

Intros: 1 2

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Recebi via newsletter da VER

Aspectos interessantes em que me revejo:

«Regresso ao passado pode ter futuro
A vida apressada, tecnológica e "moderna" que todos abraçamos na actualidade faz-nos esquecer, muitas vezes, a qualidade do tempo e a importância da tradição. E como há valores que urge recuperar, a edição desta semana do VER apresenta algumas propostas. Para os que elegem as multi-tarefas como factor de produtividade, um convite à reflexão; para os que pretendem criar novas raízes rurais, uma chamada à acção; e, para os que querem mudar o destino dos menos afortunados, um apelo à construção. Reflectir, agir e construir deveria também ser obrigatório para os líderes globais que teimam em não chegar a acordo face às alterações climáticas e que, depois do mais recente relatório lançado sobre as mesmas, deixam de ter desculpa para a inacção. Por último, saiba qual a melhor estratégia a adoptar na altura de contratar um executivo de topo sem correr o risco de fazer um erro de "casting".»

«Comportamento
A ilusão das multi-tarefas
por Helena Oliveira

O mundo de agitação constante em que vivemos força o cérebro a realizar cada vez mais tarefas em simultâneo e no menor tempo possível. E se o conceito de multitasking aparece, de forma crescente, como uma competência forte que deve ser sublinhada nos currículos, a verdade é que são cada vez mais os estudos que sugerem que esta tendência pode ter custos sérios não só na produtividade, como na economia e, mais preocupante ainda, na forma como a sociedade "pensa" como um todo…»

«Neo-rurais
Um regresso com futuro
por Gabriela Costa

São jovens empreendedores QUE MIGRAM PARA O campo com uma renovada cultura de território, e visão a longo prazo da importância da agricultura para o País e para o seu legado. Promovem um regresso sustentável à RURALIDADE, que combate o desemprego, estimula o desenvolvimento económico e gera poupanças na economia familiar»

«Fundação Adobe
20 mulheres, 20 casas, um futuro
por Gabriela Costa

Sob a filosofia de "aprender construindo", vinte mulheres pobres de uma aldeia indígena no México estão a recuperar técnicas de construção tradicional para criar as suas próprias habitações e, desta forma, recuperarem o próprio destino das suas vidas. O projecto impulsionado pela associação portuguesa Adobe for Women tem o mérito acrescido de promover a arquitectura sustentável, a eficiência energética e a economia local, como explica ao VER a arquitecta Maria do Carmo Caldeira.»
Share |

Sem comentários:

Enviar um comentário

«Se mandarem os Reis embora, hão-de tornar a chamá-Los» (Alexandre Herculano)

«(…) abandonar o azul e branco, Portugal abandonara a sua história e que os povos que abandonam a sua história decaem e morrem (…)» (O Herói, Henrique Mitchell de Paiva Couceiro)

Entre homens de inteligência, não há nada mais nobre e digno do que um jurar lealdade a outro, enquanto seu representante, se aquele for merecedor disso. (Pedro Paiva Araújo)

Este povo antes de eleger um chefe de Estado, foi eleito como povo por um Rei! (Pedro Paiva Araújo)

«A República foi feita em Lisboa e o resto do País soube pelo telégrafo. O povo não teve nada a ver com isso» (testemunho de Alfredo Marceneiro prestado por João Ferreira Rosa)

«What an intelligent and dynamic young King. I just can not understand the portuguese, they have committed a very serious mistake which may cost them dearly, for years to come.» (Sir Winston Leonard Spencer-Churchill sobre D. Manuel II no seu exílio)

«Everything popular is wrong» (Oscar Wilde)

«Pergunta: Queres ser rei?

Resposta: Eu?! Jamais! Não sou tão pequeno quanto isso! Eu quero ser maior, quero por o Rei!» (NCP)

Um presidente da república disse «(...)"ser o provedor do povo". O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é o povo.» (Rodrigo Moita de Deus)

«Chegou a hora de acordar consciências e reunir vontades, combatendo a mentira, o desânimo, a resignação e o desinteresse» (S.A.R. Dom Duarte de Bragança)

Go on, palavras D'El-Rey!