Este é um microcosmo apartidário embora ideológico, pois «nenhuma escrita é ideologicamente neutra*»

*Roland Bartes

Intros: 1 2

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Enviaram hoje para divulgação...

http://www.peticao.com.pt/convencao-monarquica

Nota (22-01-2010) - O blogue Incúria da Loja não despreza os princípios da liberdade de expressão e, simultaneamente, da livre associação. Além disso, por não possuir elementos oficiais que afrontem as intenções de tal petição, manterá o presente post até que nos seja demonstrado, oficialmente, sublinhe-se, o contrário. Tal demonstração deve comprovadamente revelar substância prejudicial da aludida petição à expansão, mesmo que menos formal, do pensamento monárquico que a todos nos une.
Contudo, a Causa Real granjeia-nos o máximo respeito, bem como a boa pessoa do seu Presidente que muito prestigia Portugal enquanto português. Assim, a Incúria da Loja deixa assegurado, pela presente nota, o encaminhamento para o sítio da
Causa Real , para todos aqueles que queiram um maior enquadramento sobre a dita petição e presente assunto.
Share |

3 comentários:

  1. NÃO ASSINEM! Não é do conhecimento da Causa Real único movimento político, juntamente com as Reais Associações. É uma petição que não é credível.
    Saudações Monárquicas!

    ResponderEliminar
  2. Aos Monarquicos Portugueses

    Acaba de ser lançada com grande aparato pelos denominados Movimentos Monarquicos Virtuais uma "Petição" para ser organizada uma Convenção Monarquica em 2010

    A Causa Real e as Reais Associações querem aqui esclarecer todos os Monarquicos que nunca foram consultadas sobre esta iniciativa, o que é estranho visto serem as organizações criadas sob o alto patrocinio de SAR.

    Não entendemos assim como será possivel organizar uma convenção Monarquica à margem das organizações oficiais dos Monarquicos.

    José Tomaz de Melo Breyner (Direcção da Causa Rea)

    ResponderEliminar
  3. António Lemos Soares.22 de janeiro de 2010 às 16:19

    Exma. Sr.ª Dona Maria de Menezes:


    O seu comentário é a mais perfeita resposta à questão: - Porque é que a Monarquia não foi (re)instaurada em Portugal depois de Outubro de 1910?
    - Resposta crua e dura: porque os monárquicos Portugueses nunca foram e ainda não são, capazes de tomar uma posição coerente em defesa de uma Causa que propalam defender!
    A petição de que fala, foi-me enviada por um amigo republicano que teve a amabilidade de ma disponibilizar.
    Não sei quem a fez; não me interessa saber; assinei-a de imediato por acreditar no ideal Monárquico e enviei-a para este blogue, de maneira a que outros a pudessem subscrever, se assim o entendessem.
    A credibilidade de uma causa não se afere, ao contrário do que pensa, pelo facto de uma Associação como a Causa Real ou outra qualquer, dar a sua putativa «autorização» a uma petição. Como se isso fosse possível!
    Antes de existir qualquer entidade representativa do ideal monárquico, já havia milhares de monárquicos em Portugal e a questão da forma de regime político, já se debatia. Antes de Portugal ter um Rei já havia Portugueses!
    A Monarquia Portuguesa - e muito mais a sua discussão! - não é propriedade de ninguém: nem da Causa Real; nem dos Monárquicos Portugueses; nem de quem elaborou esta petição; nem sequer do herdeiro do trono de Portugal. É uma Liberdade do Povo Português!
    Por isso, qualquer pessoa - Republicana ou Monárquica; de Esquerda ou de Direita; do Norte, do Sul ou das Ilhas; Rico ou Pobre; Crente, Ateu ou Agnóstico; pode assinar as petições a respeito da Monarquia Portuguesa - ou de outra coisa qualquer - quando assim o entender.
    O que a Causa Monárquica devia fazer e não faz, é apoiar esta, ou qualquer outra iniciativa, que permitisse publicitar a Monarquia!


    Com as melhores saudações:

    António Lemos Soares.

    ResponderEliminar

«Se mandarem os Reis embora, hão-de tornar a chamá-Los» (Alexandre Herculano)

«(…) abandonar o azul e branco, Portugal abandonara a sua história e que os povos que abandonam a sua história decaem e morrem (…)» (O Herói, Henrique Mitchell de Paiva Couceiro)

Entre homens de inteligência, não há nada mais nobre e digno do que um jurar lealdade a outro, enquanto seu representante, se aquele for merecedor disso. (Pedro Paiva Araújo)

Este povo antes de eleger um chefe de Estado, foi eleito como povo por um Rei! (Pedro Paiva Araújo)

«A República foi feita em Lisboa e o resto do País soube pelo telégrafo. O povo não teve nada a ver com isso» (testemunho de Alfredo Marceneiro prestado por João Ferreira Rosa)

«What an intelligent and dynamic young King. I just can not understand the portuguese, they have committed a very serious mistake which may cost them dearly, for years to come.» (Sir Winston Leonard Spencer-Churchill sobre D. Manuel II no seu exílio)

«Everything popular is wrong» (Oscar Wilde)

«Pergunta: Queres ser rei?

Resposta: Eu?! Jamais! Não sou tão pequeno quanto isso! Eu quero ser maior, quero por o Rei!» (NCP)

Um presidente da república disse «(...)"ser o provedor do povo". O povo. Aquela coisa distante. A vantagem de ser monárquico é nestas coisas. Um rei não diz ser o provedor do povo. Nem diz ser do povo. Diz que é o povo.» (Rodrigo Moita de Deus)

«Chegou a hora de acordar consciências e reunir vontades, combatendo a mentira, o desânimo, a resignação e o desinteresse» (S.A.R. Dom Duarte de Bragança)

Go on, palavras D'El-Rey!